Fatos e fakes sobre o plástico

fato ou fake plástico

Após revolucionar a indústria, será ele o grande vilão da sustentabilidade?

Logo quando descoberto seu potencial para ser usados em diversos setores da vida cotidiana no século XX, o plástico revolucionou a indústria e apresentou inúmeras possibilidades comerciais devido aos benefícios que apresenta, como ser resistente, seguro e higiênico, superando outras matérias primas nestes quesitos.

A verdade é que hoje esse material está presente no dia a dia de todas as pessoas ao redor do mundo e muito se fala sobre seus danos à saúde e ao meio ambiente. E será mesmo ele o grande vilão da sustentabilidade? Pensando nisso, a Lar Plásticos preparou uma lista de fatos e fakes sobre esse material para esclarecer de uma vez suas dúvidas. Confira!

Fatos e fakes sobre o plástico

  1. O plástico é um material tóxico.

NÃO. A grande maioria dos materiais plásticos é bioquimicamente inerte, ou seja, não sofre alterações em contato com outras substâncias, portanto não se torna tóxico ou capaz de fazer mal para a saúde.

  • Reciclar plástico economiza energia.

SIM. O processo de reciclagem do plástico minimiza o gasto de energia, bem como o uso de recursos naturais, considerando que a necessidade de produzir materiais a partir do zero demanda muito mais gastos. Por exemplo, uma tonelada de plástico reciclado economiza 5.774 Kwh de energia e 16,3 barris de petróleo segundo um estudo da Universidade de Stanford.

  • É possível acabar com o plástico e manter o estilo de vida atual.

NÃO. Uma pesquisa da Universidade Heriot-Watt do Reino Unido demonstrou que abolir a matéria prima do planeta causaria um enorme impacto à vida como se conhece hoje. Segundo os especialistas do estudo, substituir o plástico resultaria em custos mais altos de produção e maior consumo de energia e outros recursos, como a água.

  • O plástico removido do oceano pode ser reciclado.

SIM. Já foi comprovado que é possível destinar materiais plásticos retirados dos mares à reciclagem para a produção de novos itens de consumo, o que reduz a poluição desses locais e também diminui a extração de recursos naturais.

  • Aquecer alimentos em recipientes plásticos no micro-ondas causa doenças.

NÃO. A legislação de vigilância sanitária brasileira determinada pela ANVISA, estabelece que esses produtos não devem liberar substância tóxicas ou contaminantes que possam causar riscos à saúde, portanto, mesmo em altas ou baixas temperaturas o plástico se mantém inerte sem apresentar perigos, sendo amplamente testados antes de chegar ao consumidor.

  • Reciclar o plástico gera empregos.

SIM. Segundo a Fundação Friedrich Ebert Stiftung, a cada mil toneladas de material reciclado são criados 5 empregos em média, gerando benefícios para toda a sociedade.

  • Reciclar o plástico é caro e gera prejuízos.

NÃO. Muito pelo contrário, já que, de acordo com informações do Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Urbana (Selurb), se todo o plástico usado no Brasil fosse reciclado, R$ 5,7 bilhões retornariam para a economia do país.

FATO EXTRA: A gestão do plástico não é simples

O gerenciamento do plástico hoje no mundo não é simples, considerando que demanda ação de todas as esferas da sociedade. Em contrapartida, é possível afirmar que a gestão adequada vale a pena e gera benefícios diretos para todas as pessoas.

Pensando nisso, a Lar Plásticos se posiciona como uma plataforma de transformação sustentável e produz cerca de 95% de seus itens através do insumo plástico reciclado, com o intuito de ampliar cada vez mais a circularidade desse material, minimizando impactos negativos para o meio ambiente, seja através da exploração de recursos ou pela destinação incorreta de resíduos.

0/5 (0 Reviews)
Share the Post:

Posts Relacionados