Logística reversa: responsabilidade compartilhada para melhor gestão do lixo

logistica reversa

Processo é a atual base para o desenvolvimento econômico sustentável em todo o mundo

A logística reversa é um conceito que já vem sendo falado há pelo menos 30 anos, em especial no continente europeu. Contudo, no Brasil ele se tornou mais presente após a aprovação da Política Nacional dos Resíduos Sólidos (PNRS), que organiza e regulamenta a forma que o país lida com o lixo. Através dessa lei, sancionada em 2010, o Estado passou a exigir de setores públicos e privados a transparência na gestão dos resíduos, bem como uma política mais sustentável na destinação do mesmo.

Entre um conjunto abrangente de ações e regimentos a serem adotados pelas empresas, a PNRS popularizou a logística reversa e a tornou uma responsabilidade compartilhada entre os cidadãos, o setor privado e órgãos públicos.

Enquanto consumidor, o dever do cidadão está na entrega dos resíduos gerados após o uso dos produtos em locais e condições definidos pela empresa, que fica responsável por fazer a gestão desses itens, podendo ser através da reutilização ou reciclagem para retorno à cadeia produtiva ou por meio de inovações que proporcionem benefícios ambientais.

Em relação ao poder público, o dever é a fiscalização, para garantir que a logística reversa esteja ocorrendo conforme determinado, bem como a conscientização da população sobre sua necessidade e benefícios.

Benefícios da logística reversa

Na prática e quando realizada corretamente, a logística reversa é capaz de gerar uma série de benefícios para todas as esferas da sociedade, garantindo mais qualidade de vida a curto, médio e longo prazo para a população através de um ambiente mais limpo, seguro e sustentável.

Através do incentivo à reciclagem e ao reuso dos materiais, a prática gera vantagens diretas ao meio ambiente, minimizando a extração de recursos naturais e garantindo a melhor gestão dos resíduos ao evitar que os mesmos sejam descartados incorretamente e acabem poluindo solos, rios e mares. Além disso, a logística reversa é benéfica à economia ao produzir mais recursos e mais renda, em mesma medida que estimula a criação de mais postos de trabalho.

Há diversos casos de sucesso na adoção da logística reversa por parte das empresas, como o Grupo Boticário, que recolhe embalagens usadas e evita sua destinação incorreta. Desde 2010, 100% dos pontos de venda da marca contam com a iniciativa, chegando em 2018 a 33 cooperativas atuando na recepção e tratamento do material descartado. Da mesma forma, grandes nomes do setor de tecnologia como a Apple, HP e a Samsung mantêm postos de coleta de equipamentos usados.

No mercado do plástico, a Lar Plásticos é uma plataforma de transformação sustentável que exemplifica o conceito de logística reversa no processo produtivo ao utilizar esse insumo reciclado como matéria prima em mais de 95% de sua linha. A empresa brasileira oferece soluções no setor de coleta seletiva e urbana e acondicionamento e transporte de resíduos, baseando sua produção na circularidade com o objetivo de aumentar a vida útil desses materiais.

0/5 (0 Reviews)
Share the Post:

Posts Relacionados